Petrobras perde 1 bilhão com irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA .

O ‘Estado’ revelou na quarta-feira, 19 de março, que a presidente Dilma disse ter apoiado a compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), pela Petrobrás porque recebeu ‘informações incompletas’ de um parecer ‘técnica e juridicamente falho’. Foi sua primeira manifestação pública sobre o tema.
A aquisição da unidade no Texas é alvo de investigação por suspeita de irregularidades na transação – o caso foi revelado pelo ‘Estado’ em setembro de 2012. A compra de 50% das ações da refinaria de Pasadena por US$ 360 milhões aconteceu em setembro de 2006. Na época, Dilma Rousseff era ministra da Casa Civil do governo Lula.
A aquisição é investigada por Polícia Federal, Tribunal de Contas da União, Ministério Público e Congresso por suspeita de superfaturamento e evasão de divisas. O ‘Estado’ também revelou que os então ministros Antonio Palocci (Fazenda – foto), atual consultor de empresas, e Jaques Wagner (Relações Institucionais), hoje governador da Bahia pelo PT, que integravam o Conselho de Administração da Petrobrás, seguiram Dilma dando voto favorável.
A Petrobrás se desentendeu sobre investimentos com a belga Astra Oil, sua sócia. Por causa de cláusulas do contrato, a estatal foi obrigada a ficar com 100% da unidade, antes compartilhada. Acabou desembolsando US$ 1,18 bilhão – cerca R$ 2,76 bilhões. Em 2013, a atual presidente da Petrobrás, Graça Foster (foto), admitiu que a estatal fez mau negócio ao adquirir a refinaria americana.
Desde 2006 não houve nenhum investimento da Petrobrás na refinaria de Pasadena para expansão da capacidade de refino ou qualquer tipo de adaptação para o aumento da conversão da planta de refino – essencial para adaptar a refinaria ao óleo pesado extraído pela estatal brasileira. A justificativa é que isso se deve a dois motivos: disputa arbitral e judicial em torno do negócio e alteração do plano estratégico da Petrobrás. A empresa reconhece uma perda por recuperabilidade de US$ 221 milhões.
Executivos da gestão do ex-presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli (foto), o ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa e o ex-diretor da Área Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró são apontados como dois dos responsáveis pela elaboração do parecer técnico ‘falho’.
Paulo Roberto Costa foi preso nessa quinta-feira, 20, por uma outra investigação da Polícia Federal. A Operação Lava Jato, que desmontou organização criminosa acusada de lavagem de recursos ilícitos no montante de R$ 10 bilhões, identificou a participação de Paulo Roberto em esquema de lavagem de dinheiro e o relaciona a um ‘plano de negócios com a Petrobrás’ para venda de glicerina de uso industrial que seria intermediada por ele.
A prisão não tem relação com as suspeitas de irregularidades na compra da refinaria. Paulo Roberto, que se desligou da Petrobrás em março de 2012, atuou na estatal por indicação do PP e do PMDB, da ala do partido ligada ao senador José Sarney (AP). A ordem de prisão temporária foi decretada pela Justiça Federal no Paraná. Na segunda feira, a PF fez buscas na residência do executivo, no Condomínio Rio Mar IX, Barra, e apreendeu em seu poder US$ 181.485, R$ 751.400 e 10.850 euros em dinheiro vivo.
Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional da estatal, viajou na quarta-feira à Europa de férias. Funcionário da Petrobrás desde 1975 e com formação em engenharia química, Cerveró assumiu o posto de diretor internacional no início de 2003, primeiro ano do governo Luiz Inácio Lula da Silva. Ele foi indicado pelo senador Delcídio Amaral (PT), dentro da cota petista de cargos na estatal. Também recebeu a bênção de José Dirceu, que naquele ano chefiava a Casa Civil.
Em 2008, em meio a uma disputa política entre PT e PMDB na Petrobrás, Delcídio (foto) perdeu a queda de braço e Cerveró teve de deixar o cargo, que foi depois ocupado por Jorge Zelada. O seu substituto seria indicado pelo PMDB. O ex-diretor foi então deslocado para a diretoria financeira da BR Distribuidora. Delcídio negou ser o responsável pela indicação de Cerveró.

http://estadao.br.msn.com/fotos/petrobrás-e-a-refinaria-de-pasadena#image=11

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: