Fraudes superiores a R$ 400 milhões descobertas pela Operação Salt da PF no Rio Grande do Norte

Natal/RN – A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal e o Ministério Público Federal, deflagrou na manhã desta terça-feira, 17/12, a OPERAÇÃO SALT*, que tem como objetivo desarticular suposta organização criminosa especializada em crimes tributários e em lavagem de dinheiro.

Estão sendo cumpridos 21 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Pernambuco. Ao todo, 37 empresas são investigadas de participarem do esquema criminoso.

A investigação revelou que a organização criava empresas em diversos ramos, especialmente da carcinicultura (técnica de criação de camarão em cativeiro), tecelagem, salineiro e, até mesmo, venda de veículos e combustível. Essas empresas eram encabeçadas por “laranjas”, com a finalidade de sonegar tributos e promover a lavagem do dinheiro.

Até o momento, ficou comprovado que as fraudes cometidas pelo grupo giram em torno de 400 milhões de reais. Esse número pode ser ultrapassado após análise dos documentos apreendidos nas sedes das empresas e das pessoas físicas envolvidas.

Será concedida entrevista coletiva às 11hs (horário local) na sede da Delegacia da PF em Mossoró, localizada na Rua Jornalista Jorge Freire, 100 – Nova Betânia, Mossoró/RN.

* “Salt” significa “sal” em inglês. O nome da operação faz referência à atividade do principal investigado, que é empresário do ramo salineiro na região oeste do Rio Grande do Norte.

Natal/RN – A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal e o Ministério Público Federal, deflagrou na manhã desta terça-feira, 17/12, a OPERAÇÃO SALT*, que tem como objetivo desarticular suposta organização criminosa especializada em crimes tributários e em lavagem de dinheiro.

Estão sendo cumpridos 21 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Pernambuco. Ao todo, 37 empresas são investigadas de participarem do esquema criminoso.

A investigação revelou que a organização criava empresas em diversos ramos, especialmente da carcinicultura (técnica de criação de camarão em cativeiro), tecelagem, salineiro e, até mesmo, venda de veículos e combustível. Essas empresas eram encabeçadas por “laranjas”, com a finalidade de sonegar tributos e promover a lavagem do dinheiro.

Até o momento, ficou comprovado que as fraudes cometidas pelo grupo giram em torno de 400 milhões de reais. Esse número pode ser ultrapassado após análise dos documentos apreendidos nas sedes das empresas e das pessoas físicas envolvidas.

Será concedida entrevista coletiva às 11hs (horário local) na sede da Delegacia da PF em Mossoró, localizada na Rua Jornalista Jorge Freire, 100 – Nova Betânia, Mossoró/RN.

* “Salt” significa “sal” em inglês. O nome da operação faz referência à atividade do principal investigado, que é empresário do ramo salineiro na região oeste do Rio Grande do Norte.

Fonte: Ascom/PF-RN

http://omossoroense.uol.com.br/index.php/o-jornal/policia-mobile/59194-operacao-salt-da-pf-combate-fraudes-superiores-a-r-400-milhoes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: