R$14 milhões desviados pelo ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia Narcio Rodrigues (PSDB-MG)

Foto/Rádio CBN/Reprodução

Momento em que o ex-deputado era conduzido à sede do Ministério Público, onde foi colhido depoimento

O ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia Narcio Rodrigues (PSDB) foi preso ontem, em Belo Horizonte, durante operação realizada pelo Ministério Público Estadual. O tucano é investigado por suspeita de desvio de verbas públicas que deveriam ser destinadas à construção e projetos da fundação Hidroex, em Frutal.

A investigação começou com auditorias da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais. O trabalho foi concluído no ano passado e apontou que mais de R$14 milhões teriam sido desviados entre 2012 e 2014 – período em que Narcio estava à frente da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia. A operação apura o envolvimento de agentes públicos de mineiros e empresários brasileiros e portugueses no esquema de desvio dos recursos públicos.

Ontem, a Justiça decretou a prisão temporária por cinco dias do ex-secretário e também de outros cinco envolvidos no caso: Neif Chala (ex-servidor da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais), Alexandre Pereira Horta (engenheiro do Departamento de Obras Públicas de Minas Gerais), Luciano Lourenço dos Reis (funcionário da CWP Engenharia), Maurílio Reis Bretas (sócio administrador da CWP Engenharia), e o português Hugo Alexandre Timóteo Murcho (diretor no Brasil da multinacional portuguesa Yser e da empresa Biotev Biotecnologia Vegetal).

Após ser detido em Belo Horizonte na manhã de ontem, Narcio foi conduzido à sede do Ministério Público e depois levado para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) da capital mineira. Em seguida, o ex-secretário e os demais presos foram levados à Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, onde devem permanecer até o fim da semana.

Conforme informações do Ministério Público, ainda estão foragidos outros investigados, entre eles o presidente do grupo econômico multinacional português Yser, Bernardo Ernesto Simões Moniz da Maia. Até o momento não há indícios do envolvimento de autoridades com mandato.

Também foram cumpridos ontem 27 mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte, Frutal, Uberaba, Conselheiro Lafaiete, São João del-Rei e São Paulo. Entre o material apreendido estão documentos, computadores, aparelhos celulares e mídias digitais. O objetivo da operação foi colher elementos de prova sobre a prática dos crimes de peculato, corrupção ativa e passiva, fraude a licitações, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Água (Hidroex) foi criada na gestão do então secretário de Ciência e Tecnologia Narcio Rodrigues, em 2007. Para as obras iniciadas em março de 2012 foram licitadas empreiteiras ao custo de R$200 milhões. Até hoje o conjunto de prédios está inconcluso. As obras foram paralisadas em setembro de 2014 e retomadas este ano.

Fonte Jornal da Manhã http://jmonline.com.br/novo/?noticias,6,POL%CDTICA,125975

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: