R$ 180 milhões em fraudes na Lei Rouanet

PF deflagra operação contra fraude na Lei Rouanet RAFAEL ARBEX/ESTADÃO CONTEÚDO

Foto: RAFAEL ARBEX / ESTADÃO CONTEÚDO

Na madrugada desta terça-feira, a Polícia Federal deflagrou, em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU), a operação Boca-Livre, que apura desvio de R$ 180 milhões de recursos concedidos por meio de mais de 250 projetos da Lei Rouanet. Criada há 25 anos, a lei é o principal mecanismo de financiamento à cultura no país e permite a viabilização de projetos por renúncia fiscal do Imposto de Renda.

Leia mais:
Casamento celebrado em Jurerê Internacional foi financiado pela Lei Rouanet, aponta investigação da PF

Cláudia Laitano: investigações de fraudes na Rouanet fragilizam ainda mais o setor cultural

A operação, que envolveu 124 policiais federais e servidores da CGU, tinha como objetivo o cumprimento de 14 mandados de prisão temporária e 37 de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, expedidos pela 3ª Vara Federal Criminal em São Paulo. O inquérito foi instaurado em 2014. As irregularidades ocorriam em diferentes formas, como inexecução de projetos, superfaturamento, notas fiscais de serviços ou produtos inexistentes, projetos simulados e duplicados e promoção de contrapartidas ilícitas aos patrocinadores. As verbas obtidas na fraude foram empregadas em shows com artistas famosos em festas privadas de grandes empresas, eventos corporativos, livros institucionais e até uma festa de casamento. Ainda não há evidência da ciência dos artistas sobre as fraudes.

As autoridades investigam um grupo de mais de 10 empresas que teriam participado do esquema desde 2001. A Polícia Federal não informa os nomes, mas, conforme os jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo, são citados na investigação a produtora Bellini Cultural, o escritório de advocacia Demarest e as empresas Cecil, KPMG, Laboratório Cristália, Lojas CEM, NotreDame Intermédica, Nycomed, Roldão e Scania (leia contrapontos abaixo).

A Justiça Federal já inabilitou algumas empresas a propor projetos ao Ministério da Cultura (MinC) e à Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, assim como bloqueou valores e sequestrou imóveis e veículos de luxo. Entre os crimes pelos quais os presos responderão, estão organização criminosa, peculato, estelionato contra a União, crime contra a ordem tributária e falsidade ideológica. As penas podem chegar a 12 anos de prisão.

A PF realizou busca no MinC, mas não houve prisões. Em entrevista coletiva na manhã desta terça, em São Paulo, a procuradora da República em São Paulo Karen Louise Jeanette Kahn afirmou que há indício de falta de fiscalização nos projetos em questão:

— Quem captava dinheiro era esse grupo criminoso com supostas facilitações no âmbito do Ministério da Cultura, que não só propiciava as condições ideais para a aprovação desses projetos forjados, como também exercia uma fiscalização pífia ou nenhuma, de uma forma dolosa, para que esses projetos plagiados, copiados, repetidos, não fossem identificados como tais.

Em nota oficial, o MinC — pasta que opera a Lei Rouanet — manifesta “apoio integral” às investigações e “se coloca à disposição para contribuir com todas as iniciativas no sentido de assegurar que a legislação seja efetivamente utilizada para o objetivo a que se presta, qual seja, fomentar a produção cultural do País”.

Para efeito de comparação, os R$ 180 milhões investigados corresponderiam a cerca de 15% dos recursos captados anualmente pela Lei Rouanet. Em 2015, foi efetivamente utilizado R$ 1,18 bilhão pelo mecanismo. Apenas 23,14% dos valores aprovados para renúncia fiscal no ano passado foram captados pelos produtores culturais. O número total de projetos aprovados foi de 5,4 mil.

Reportagem de O Globo revelou que o casamento investigado no esquema ocorreu no último dia 25 de maio na praia de Jurerê Internacional (SC), e contou com show do cantor sertanejo Leo Rodriguez. O noivo seria filho de Antonio Carlos Bellini Amorim, dono da Bellini Cultural, empresa apontada como principal articuladora da fraude no mecanismo de financiamento à cultura.

A Boca-Livre é a primeira operação realizada pela PF com a utilização do Laboratório de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro de São Paulo (LAB-LD), que facilita e torna mais rápido o exame de grande quantidade de dados por meio do cruzamento de milhares de informações. O laboratório também será usado para analisar o material apreendido nesta terça.

FONTE: ZERO HORA
http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2016/06/pf-deflagra-operacao-contra-fraude-na-lei-rouanet-6233209.html

Anúncios

Uma resposta to “R$ 180 milhões em fraudes na Lei Rouanet”

  1. PRIMEIRAMENTE, #FORATEMER

    A SACANAGEM PROSSEGUE: Infográficos demonstram que os golpistas tomaram de assalto um país equilibrado economicamente
    >> https://gustavohorta.wordpress.com/2016/06/28/a-sacanagem-prossegue-infograficos-demonstram-que-os-golpistas-tomaram-de-assalto-um-pais-equilibrado-economicamente/

    “DUVIDO QUE ALGUNS LEIAM TUDO; É GRANDE DEMAIS (RS RS)
    EU DESAFIO VOCÊ A LER.

    “…Tão logo afastaram Dilma, o discurso da imprensa golpista mudou..
    Na seqüência o usurpador comete a impropriedade de afirmar que “recebeu uma herança complicada”..,.como assim????

    Duas coisas:
    1- Temer, você “não recebeu” e sim roubou, usurpou a democracia, surrupiou na calada da noite o voto de 54 milhões de brasileiros..,..o triste é constatarmos que o Brasil é o pais da descontinuidade: quando a administrarão, seja ela local, estadual ou federal encontra-se no buraco, o povo elege um governo progressista que, após, arrumar a economia e implementar politicas de inclusão, a direita volta, senão pelo voto após acirrada campanha de oposição na imprensa, dão um golpe

    2- Temer, no momento em que você e sua gangue incrustada no Congresso Nacional, apoiado por Instituições sem compromisso com a democracia e uma imprensa venal tomou de assalto o Poder Executivo, a economia, apesar do discurso contrário da imprensa golpista, era equilibrada, conforme mostraremos a seguir..,..o que vocês estão fazendo senão gastar bilhões de reais para comprar votos que garantam o golpe do impixam, o que vocês estão fazendo senão solapar as conquistas do povo brasileiro, hein: …”

    APAPORRA, APAPORRA, APAPOR… ISTO É QUE É UMA RESENHA PORNOGRÁFICA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: