Maluf o inventor das notas frias para doações de campanha

Em 1993, ano em que Paulo Maluf assumia a prefeitura de São Paulo pela segunda vez, a Receita Federal descobriu que a Paubrasil – empresa do pianista João Carlos Martins – havia recebido doações clandestinas para as campanhas eleitorais de Maluf nos anos 1990. A proprietária de um imóvel alugado pela Paubrasil denunciou que ali funcionava uma confecção que fazia uniformes para a empresa e também material de propaganda de Maluf. A Paubrasil entregava notas “frias” a empreiteiras para justificar as doações às campanhas de Maluf ao governo (90) e à prefeitura (92). Muitas das empreiteiras que fizeram doações foram contratadas posteriormente para execução de obras durante a gestão do ex-prefeito entre 1993 e 1996.

http://veja.abril.com.br/infograficos/rede-escandalos/rede-escandalos.shtml?governo=collor—itamar&scrollto=55

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: