PF apreende R$ 126 milhões em cheques e notas em operação em MT

A Polícia Federal apreendeu pouco mais de R$ 126 milhões em notas promissórias e cheques durante o cumprimento dos 17 mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (19) em Mato Grosso. A ação fez parte do desdobramento da Operação Ararath. As buscas foram feitas em escritórios comerciais, de advocacia e em residências. As informações são da Polícia Federal.

Entre os itens apreendidos estão documentos, contratos, notebooks e cartas de fiança. Foram cumpridos 16 mandados em Cuiabá e um em São José do Rio Claro, a 325 km da capital.

A operação, que chega à quarta fase, teve início no ano passado, com o objetivo de desarticular um esquema de lavagem de dinheiro por meio de empresas negociadoras de crédito, chamadas de ‘factorings’. Nesta quarta-feira, também foram cumpridos sete mandados em GoiásSão Paulo e Brasília.

Um dos mandados foi cumprido pela PF na casa do ex-secretário da Copa Eder Moraes, que nega qualquer tipo de movimentação financeira ilegal.

Os materiais apreendidos por determinação da Quinta Vara Federal de Mato Grosso serão analisados pela Polícia Federal. Conforme a assessoria da PF, somente após essa avaliação é que serão determinadas as próximas providências a serem tomadas pela instituição. Não houve pedido de prisão em nenhuma das quatro fases da Ararath.

Operação Ararath
A primeira fase da operação foi realizada em novembro do ano passado para apurar a ocorrência de crimes contra o sistema financeiro. Os investigados usavam factorings como fachadas para fazer empréstimos a pessoas físicas e jurídicas. A base do esquema era uma firma com sede em Várzea Grande que fechou as portas em 2012. Na ocasião, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão.

Entretanto, as empresas não tinham autorização do Banco Central para a concessão de empréstimos e nem para exigir garantias e exercer qualquer atividade de institutição financeira. O dinheiro era movimentado nas contas das factorings e de outras empresas dos integrantes do esquema, entre elas de uma rede de postos de combustíveis de Cuiabá. Em seis anos, foram movimentados mais de R$ 500 milhões, conforme a polícia.

Durante uma das fases da operação, também foram apreendidos documentos na residência do juiz da Primeira Vara Federal de Mato Grosso Julier Sebastião da Silva. No entanto, a Justiça já determinou a devolução dos objetos apreendidos.

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2014/02/pf-apreende-r-126-milhoes-em-cheques-e-notas-em-operacao-em-mt.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: